FacebookYoutubePartilharRSS
Área Reservada
Caminhando

II Trilho da Cividade de Bagunte - Vila do Conde

Pelas sete da manhã do passado sábado 20 de fevereiro de 2016, os AMUT´eiros, encontraram-se junto à Camara Municipal de Gondomar para, enchendo o autocarro de 70 lugares, seguir até à cidade milenar de Vila do Conde, onde a todos tinha sido prometido que, no final da Caminhada cada um iria fazer História.

Após uma rápida viagem, fez-se a primeira paragem, no centro de Vila do Conde para o delicioso pequeno-almoço e cafezinhos, na confeitaria Forninho, onde a maior dificuldade era que iguaria escolher, tal era a variedade e qualidade da doçaria que se nos apresentou. Foi também aqui que o Dr. Pedro Brochado de Almeida se juntou aos AMUT’eiros, arqueólogo do Gabinete de Arqueologia da Camara Municipal de Vila do Conde, que maravilhosamente nos iria guiar ao longo da manhã.

Regressamos ao autocarro pois o início do Trilho da Cividade de Bagunte ainda se distancia de cerca de 10 km do centro de Vila do Conde. Iniciamos a caminhada na Ponte D. Zameiro, datada do século XII, lugar ainda na memória dos AMUT´eiros que, em 2013, fizeram o Caminho de Santiago.

Seguimos por estreitas calçadas, caminhos florestais, estradões de terra batida e caminhos lamacentos devido às grandes quantidades de chuva dos últimos dias. Neste sábado, mais uma vez, os participantes foram abençoados com um dia maravilhoso de Sol que fazia reluzir os campos verdes a perder de vista, um céu azul e uma temperatura ideal para caminhar.

Como sempre, os AMUT´eiros criam empatia, nas rápidas visitas a cafés, pequenas incursões em propriedade privada para apreciar os mais variados motivos. Desta vez foram umas magníficas e gigantes toranjas que foram oferecidas pelos seus proprietários. O tamanho e forma das toranjas originaram algumas brincadeiras bem recreativas.

Seguindo o percurso, atingimos o local onde estava reservada a surpresa deste dia. À entrada da Cividade de Bagunte, a Câmara Municipal de Vila do Conde, propôs aos AMUT’eiros entrarem para a História deste lugar milenar, através do plantio de algumas árvores, espécies autóctones (sobreiros, carvalhos e azevinhos), no terreno que previamente preparado para receber os novos elementos de floresta. O entusiamos foi tal que todos se muniram de pás, picas, outros utensílios e as respetivas árvores, galgando pelo espaço na procura do melhor sitio para a plantação e, rapidamente terminaram o desafio com sucesso. Foram plantadas uma centena de árvores contribuindo para a meta da Câmara de Vila do Conde de plantar 100.000 árvores.

Dirigimo-nos até ao centro da Cividade de Bagunte, onde o  Dr. Pedro Brochado de Almeida, nos relatou à História deste local, do seu descobrimento e dos esforços sobre-humanos de várias pessoas, e atualmente da Câmara Municipal de Vila do Conde, para preservar e recuperar este lugar, cativando por completo a grande plateia AMUT´eira, que terminou com uma enorme ovação!!!

A fome já apertava, pois já passava das 14h30 quando rumamos para o restaurante para um merecido repasto, onde com vista para o mar e para o Sol irradiante, todos retemperaram forças. Concluído o almoço, regressamos a Gondomar, numa viagem relaxada e rápida, onde chegamos pelas 18 horas.

Um forte agradecimento e um bem-haja ao Dr. Pedro Brochado de Almeida que foi incansável e que maravilhosamente nos transmitiu os seus conhecimentos sobre todos estes lugares. Agradecemos ainda à Câmara Municipal de Vila do Conde pelo presente dado a todos os AMUT’eiros de fazer História neste concelho, contribuindo para a reflorestação do nosso País com espécies autóctones.

Três ondas de alegria gigantes, ao Sr. Motorista, ao Dr. Pedro e aos AMUT´eiros que fizeram deste um dia especial de vivência entre si.

O próximo encontro, está previsto para o dia 5 de março, para uma grandiosa caminhada AMUT’Caminhando - Porto de História(s) orientada pela alegria, entusiasmo e sabedoria da Dr.ª Maria José Ferreira.