FacebookYoutubePartilharRSS
Área Reservada

AMUT Caminhando: Trilho Fisgas do Ermelo - Vila Real

2018/05/15
31391244_198919564054711_5084627757585102013_n_1_370_2500

Com os dias a crescer e a primavera a dar um ar da sua graça no “pintarolar” de flores pelos montes e vales, os AMUT’eiros reuniram-se às 6h00, frente à Câmara de Gondomar, para se dirigirem ao concelho de Mondim de Basto.

Após uma viagem de cerca de 1h45, chegamos a Ermelo onde nos dirigiram ao Café Restaurante Sabores do Alvão, para tomar o pequeno-almoço, antes de iniciar a caminhada.

Neste dia esperava-nos o Trilho das Fisgas de Ermelo, um percurso com cerca de 12,5km considerado difícil devido aos elevados desníveis que apresenta (extensas subidas e descidas) e alguma gravilha em grande parte do percurso, mas que permite conhecer um pouco da magnífica Serra do Alvão. 

Começamos por apreciar a beleza do casario rural de telhados de xisto, e paredes de pedras sólidas. Entramos de imediato na floresta, onde os Carvalhos centenários se misturam com alguns exemplares de eucaliptos gigantes. A descida é íngreme, por entre árvores e rochas sobrepostas, exigindo que todos tomassem cuidado onde colocam os pés. Logo, logo, perante o olhar encantado dos AMUT’eiros, surge o belo e fresco Rio Olo e uma ponte de madeira sobre ele, construída para todos levar mais acima a caminho das Fisgas. Um lugar lindo onde ficamos com vontade de voltar em dias quentes de verão, para usufruir da frescura das águas e da floresta.

Enveredamos de imediato pela primeira subida, com uma extensão de cerca de 5km. À medida que vamos subindo, vai se revelando, para nosso júbilo, a majestosa Serra do Alvão, fazendo-nos sentir que somos bem pequeninos perante a imponência e a beleza da montanha! As Fisgas aparecem lá longe, do outro lado da montanha, primeiro bem longe e, à medida que ultrapassamos o desafio da subida, cada vez mais perto, cada vez mais belas. A música da queda de água impõe-se aos nossos ouvidos com força, vigor e majestade.

O dia, que alguns boletins meteorológicos previam de chuva, fez-se de céu nublado, por vezes azul e de seguida cobrindo o amigo Sol, levando as temperaturas a serem a ideais para esta caminhada. Mais uma vez os ponchos ficaram nas mochilas, para regozijo de todos.

Deslumbrados com a beleza da natureza, completamos o círculo que constitui o percurso regressando à pacata aldeia de Ermelo, onde uns foram resgatar os manjares que trouxeram de casa para os picnics e outros seguiram para o restaurante Sabores do Alvão, onde os esperava uma bela refeição quentinha… Todos foram restabelecendo os seus níveis energéticos, aproveitando para conviver em torno de uma bela refeição.

No final do repasto ainda houve tempo para alguns exercícios circenses, envolvendo garrafas e outros objetos em cima da cabeça para confirmar a capacidade de equilíbrio dos artistas envolvidos.

Iluminados de um dia de beleza natural extraordinária, gargalhadas e excelente companhia, pelas 16h30, partimos de regresso a Gondomar onde chegamos pelas 18h00.

O nosso próximo encontro estando marcado para o dia 19 de maio de 2018, numa caminhada do programa AMUT’Porto de História, mais uma vez planeada e orientada pela fantástica Maria José Ferreira.

Veja as imagens AQUI!