FacebookYoutubePartilharRSS
Área Reservada
Caminhando

AMUT’Porto de História(s)

Nascido da paixão pela História, pelo património cultural e histórico e a pedido de alguns AMUT’eiros propomos um ciclo de encontros na cidade do Porto que nos levará pelas ruas, vielas, escadarias, avenidas, igrejas, capelas, vivências e tradições da Cidade Invicta.

Neste primeiro ciclo AMUT’Porto de História(s) propõem-se  4 trilhos pedestres, um por trimestre, de curta distância, a realizar pela tarde, que permitirão aos participantes ver a cidade sob um olhar totalmente diferente do que é habitual, caminhando, convivendo e visitando alguns monumentos guiados pela nossa AMUT’eira historiadora Dr.ª Maria José Ferreira.

O primeiro percurso, realizado no dia 21/03/2015, levou-nos a conhecer o Porto Barroco (século XVII/XVIII). Uma caminhada em busca de um estilo que rompe com o equilíbrio entre o sentimento e a razão – um movimento artístico oriundo de Itália, que surge num contexto de ameaça da perda do poder e da supremacia que gozava a Igreja católica, mas que não tardou a propagar-se por outros países.

É no Porto, que este estilo mais se evidencia e nos convida à descoberta da exuberância tão característica do barroco, não só na arquitetura e escultura, mas principalmente no interior das igrejas, revestindo-as a ouro, num apelo à conversão cristã e com a tarefa de propagar o catolicismo e ampliar a sua influencia.

O segundo trilho - Porto Moderno (Finais do século XVIII - seculo XIX/XX), 23/05/2015 - ocorrido no dia 23/05/2015, levou-nos por um percurso tranquilo, cheio de pormenores, onde nos deixamos seduzir com os imensos estilos de finais do século XVIII e inícios do século XX, que coabitam e moldam as diferentes imagens da maravilhosa cidade que é o Porto.

O terceiro percurso - Porto contemporâneo (século XX – seculo XXI), 08/08/2015 - Podemos considerar que a arte contemporânea reafirmou-se depois da revolução de 25 de Abril, principalmente com a intervenção de Álvaro Siza Vieira, sendo uma das maiores referências da arquitetura contemporânea, introduzindo um progressivo alargar de tendências arquitetónicas. São várias as intervenções de reabilitação urbanística, num esforço de promoção e reabilitação e reconversão urbana da baixa portuense. Neste percurso  podemos  apreciar vários elementos arquitetónicos,  aliados ao desejo de modernização.  

O último percurso, o único noturno, Porto Românico (século XI/XII), 19/12/2015 - Num deambular pelas ruelas da cidade do Porto, ainda são visíveis vestígios de um estilo que surge em Portugal no seculo XI e  que coincide com o reinado de D. Afonso Henriques e a chegada das ordens religiosas e militares a Portugal, enquadrada no processo da reconquista e da organização do território.  Assim o românico com uma arquitetura predominantemente religiosa, esta muito relacionada com a afirmação e organização eclesiástica,  numa afirmação do cristianismo.

 

Se ainda não teve a oportunidade de se inscrever, aproveite para o fazer aqui.