FacebookYoutubePartilharRSS
Área Reservada
Caminhando

III - Caminhos de Santiago I

02/03/2013

AMUT a Caminho de Santiago de Compostela – 1.ª Etapa: Melres (S.Tiago) / Porto

 

A AMUT colocou Gondomar no 1.º Itinerário Cultural Europeu, no passado sábado 02 de Março 2013. As quatro dezenas de associados, familiares e amigos da AMUT procederam à marcação das tradicionais “setas amarelas” no chão, muros, pedras, postes, árvores, estradas, marcos de granito, e outros, por forma a indicar o caminho aos peregrinos/caminheiros até Santiago de Compostela, a partir da capela de S. Tiago, na freguesia de Melres.


Os Caminhos de Santiago são os percursos, percorridos, desde o século IX, pelos peregrinos que afluem a Santiago de Compostela.
A palavra “peregrino” tem origem no latim "per ægros", que significa "aquele que atravessa os campos". É por esse motivo que todos os percursos, inicialmente marcados com o símbolo da concha/vieira, e mais recentemente com a seta amarela, passam por caminhos rurais, florestas e os principais monumentos religiosos das cidades, evitando passar por estradas demasiado movimentadas.


Esta primeira etapa em Gondomar, a caminho de Santiago de Compostela, iniciou-se na Capela de S. Tiago, na freguesia de Melres. O Sr. Padre Carlos Felgueiras, a quem muito agradecemos, autorizou a abertura das portas da capela, especialmente para os caminheiros da AMUT, permitindo a todos maravilharem-se com a beleza da talha do seu retábulo, e das imagens em madeira policromada do Apóstolo S. Tiago e do S. Bartolomeu, bem como a imagem de N.ª S.ª de Fátima.

Procedemos então à marcação da primeira seta amarela, junto à capela de S. Tiago, dando, de seguida, início ao percurso em direção às ruínas da capela de Santa Bárbara, onde se fez uma paragem para recuperar das subidas íngremes, que colocaram a resistência física dos caminheiros à prova.

Seguiu-se em direção às antigas Minas de Volfrâmio das Medas, sempre marcando o caminho com as setas amarelas até Leverinho, passando junto à ponte de Longras. Um percurso cheio de beleza natural, com diversos pontos de miradouro sobre o Rio Douro e a beleza da vegetação daqueles locais.

Cansados mas satisfeitos por terem conseguido ultrapassar os 13 km previstos, alcançando a meta do Parque de Merendas da Foz-do-Sousa, foi tempo para retemperar forças e regalar-se com os manjares deliciosos que cada um tinha trazido.

Na parte da tarde, seguiram 19 intrépidos resistentes até ao Museu de Imprensa do Porto, num percurso bem mais fácil mas igualmente belo, sempre junto ao Rio Douro.

 

A próxima etapa está prevista para o próximo sábado 13 de Abril de 2013.